Casos de malária sofrem queda de 15%, e os dengue aumentam 58%
Ao abrir hoje a 10ª Assembléia do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS), o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, reiterou o apelo para que os estados intensifiquem o combate à dengue. O último levantamento do Ministério, divulgado hoje, aponta para aumento de 58% no número de casos da dengue no Brasil, em relação a 2006.

            No encontro, entretanto, Temporão comemorou os resultados que apontam para significativa redução no número de casos de malária na região amazônica. Ele destacou a importância do diagnóstico precoce e do tratamento adequado dos pacientes, dentro do Programa Nacional de Controle da Malária (PNCM).

            Os dados foram apresentados pelo secretário de Vigilância em Saúde, Gerson Penna.

            De acordo com o último balanço da doença, foram notificados 536.519 casos de dengue, entre os meses de janeiro e novembro de 2007. Destes, 1.275 foram de casos de Febre Hemorrágica de Dengue (FHD), com 136 óbitos. A maior concentração de casos ocorreu nos quatro primeiros meses do ano, quando 442.898 pessoas contraíram a doença, o que corresponde a 82% do total notificado até o momento.     

            Este ano, o aumento no número absoluto de casos de dengue está relacionado com a ocorrência de epidemias nos estados do Mato Grosso do Sul, Paraná, Rio de Janeiro e Pernambuco.

             O ministro Temporão reforçou o apelo para que a sociedade fique atenta ao problema da dengue no país.

            Grave problema de saúde nos estados da Amazônia Legal (AM, AP, PA, RR, RO, AC, TO, MA, MT), os casos de malária caíram 15% no Brasil, entre janeiro e outubro de 2007 em relação ao mesmo período do ano passado. Em 2007 foram 394.135 notificações da doença, contra 467.152 em 2006.

            O estado com queda mais expressiva foi o Acre, que passou de 79.5151 casos no ano passado para 41.509 este ano, ou -46,5%. Em seguida vem o Maranhão, que reduziu de 8.666 casos da doença para 6.051, representando redução de 30,2%.

            Outro dado relevante é o de que as internações foram reduzidas de cerca de 25 mil, em 1999 para menos de 10 mil, no ano passado. Além disso, a taxa de letalidade caiu de 0,035 por 10 mil habitantes para 0,015.

            Essa situação é resultado de uma série de medidas adotadas, inclusive a expansão em 170% da rede de laboratórios para diagnóstico de malária, entre 1999 a 2006. Nesse período, essa rede ganhou 2 mil novas unidades, passando de 1.182 em 1999 para 3.185 em 2006, o que contribuiu decisivamente para o diagnóstico precoce e tratamento oportuno de pacientes.

WALDEZ SANCIONA LEI QUE BENEFICIA ENGENHEIROS E ARQUITETOS

O governador Waldez Góes, nesta quarta-feira, 12, no salão nobre do Setentrião, sancionou a Lei 45 de 05/12/07, que institui a gratificação de atividade de engenharia. A medida beneficia servidores efetivos do quadro civil do Estado.

 

Waldez  ressaltou as diversas mazelas que vem consertando dos outros governadores que o antecederam, na questão de perdas salariais, plano de cargos e salários, progressão funcional e outros, mas que agora tem procurado, através da criação da agenda do servidor e planejamentos, solucionar estas questões. O governador assegurou que, até o final de sem mandato pretende arrumar todos os planos de cargos de salários dos servidores civis e militares do Estado do Amapá.

 

A gratificação de atividade de Engenharia será pago mensalmente nos seguintes valores: nível superior-R$ 1.159,91 (um mil, cento e cinqüenta e nove reais e noventa e um centavos); nível médio e básico-R$ 811,92 (oitocentos e onze reais e noventa e dois centavos), que serão pagos retroativos a 1º de novembro de 2007.

 

O presidente do Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura do Amapá (CREA-AP), engenheiro Luis Alberto Santos, fez um discurso emocionante e disse que a medida tomada pelo governador Waldez, vem novamente moralizar e dignificar a categoria que há muito vinha sendo desvalorizada perante a sociedade.

Dengue: balanço parcial indica 536 mil casos em 2007
O novo balanço da dengue indica que o país registrou 536.519 casos no período de janeiro a novembro de 2007. Destes, 1.275 foram de casos de Febre Hemorrágica de Dengue (FHD), com 136 óbitos. A maior concentração de casos ocorreu nos cinco primeiros meses do ano, quando 442.898 pessoas contraíram a doença, o que corresponde a 82% do total notificado até o momento.     

            O Ministério da Saúde informa que, este ano, foram notificados quase 200 mil casos de dengue a mais do que em  2006. Esse aumento no número absoluto de casos está relacionado à ocorrência de epidemias registradas nos estados do Mato Grosso do Sul, Paraná, Rio de Janeiro e Pernambuco.

            De acordo com o balanço preliminar, a taxa de letalidade por FHD vem aumentando. Em 2002, quando foi registrado o maior pico epidêmico da doença no Brasil, com o registro de 794.219 casos de dengue, houve 2.714 FHD. Desses, 150 morreram, o que representou taxa de letalidade de 5,5%. Na avaliação de 2007, mesmo com menos notificações de casos de FHD e de óbitos, a taxa é de 10,7%.

            A maioria dos casos da doença correu nas cidades com menos de 100 mil habitantes (44%). Os municípios com população entre 100 mil e 500 mil habitantes concentraram 27% das notificações, enquanto que outros 15% dos casos ocorreram em cidades com porte de 500 mil a 1 milhão de habitantes. Nas cidades com mais de 1 milhão de pessoas a concentração foi de 14% das ocorrências.

            O monitoramento da circulação viral demonstra que o sorotipo DEN 3 continua sendo predominante no país, representando 79% das amostras isoladas. Entretanto, observa-se, também, um percentual importante (18%) de isolamentos do sorotipo DEN 2, sendo esse sorotipo predominante nos estados de Alagoas, Ceará, Maranhão, Piauí, Amapá e Roraima.

            Regiões – Segundo os parâmetros do Programa Nacional de Controle da Dengue (PNCD), as regiões, estados ou municípios considerados com baixa incidência são aqueles que concentram menos que 100 casos por 100 mil habitantes. Já os locais considerados de média incidência apresentam entre 100 e 300 casos por 100 mil habitantes. As áreas consideradas de alto risco são as que têm incidência maior que 300 por 100 mil.

            Na avaliação por regiões, a Centro-Oeste apresenta a maior taxa do país – 811 por 100 mil habitantes. Entre janeiro e novembro de 2007, a Região Centro-Oeste notificou 109.640 casos de dengue, com 190 casos de FHD e 34 óbitos.  O monitoramento viral apontou a circulação dos sorotipos DEN1, DEN2 e DEN3.

            No Centro Oeste em 2007, o estado do Mato Grosso do Sul concentra 68% das notificações (74.337 casos) e apresenta a maior incidência (3.188 casos por 100 mil habitantes). Considerando que a capital do estado enfrentou uma epidemia, o balanço parcial destaca a organização do sistema municipal de saúde de Campo Grande (MS) em ações articuladas com Secretaria de Estado da Saúde (SES) na atenção aos pacientes com dengue, permitindo rápido acesso aos serviços de saúde e reduzindo taxa de letalidade pela doença.

            No Nordeste, o registro de dengue representa 26% do total do país. Ao todo, foram 140.075 casos. Nessa região, o Ceará apresentou o maior número de casos (38.479), seguido por Pernambuco (31.878). Existe um predomínio da transmissão em municípios com população inferior a 100 mil habitantes. Esta região engloba grandes centros urbanos do país e que, considerando o grande número de pessoas expostas, tiveram baixo registro de casos de dengue, destacando-se Salvador e Recife, com 984 e 2.910 casos respectivamente. Os municípios com maior registro de notificações foram Fortaleza (CE), com 14.552 casos e taxa de incidência de 592 casos por 100 mil habitantes, e Caruaru, com 7.382 casos e taxa de incidência de 2.567 casos por mil habitantes.

            A Região Norte registrou este ano 46.012 casos de dengue e confirmou 140 casos de FHD, com 14 óbitos. Apesar de ser a região com menor número absoluto de casos, há estados com altas taxas de incidência como Tocantins (1.344 por 100 mil habitantes), Amapá (864 por 100 mil habitantes) e Roraima (530 por 100.000 habitantes). A transmissão nesta região foi predominante em municípios com população de até 500 mil habitantes. Destaca-se também a baixa transmissão ocorrida no município de Manaus, um grande centro urbano da região, com o registro de 2.371 casos, também em decorrência de ações integradas entre as instâncias do Sistema Único de Saúde (SUS). O município da região com maior número de casos de dengue é Palmas (TO) com 9.122 notificações e incidência de 3.906 casos por 100 mil habitantes.

             O Sudeste concentrou 35% dos casos de dengue (190.136), representando aumento de 35% quando comparado com o mesmo período de 2006. Houve uma maior transmissão nos municípios com menos de 500 mil habitantes, a exemplo dos registros nas cidades de São José do Rio Preto (SP), Niterói (SP) e Teófilo Otoni (MG), por exemplo.

            O estado de São Paulo apresentou o maior número de casos (80.893), dos quais 12% (9.334) no município São José do Rio Preto. No Rio de Janeiro a notificação de casos de dengue ficou em 57.112 casos, dos quais 37% foram notificados na capital (21.237 casos). Em Minas Gerais, os casos chegaram 41.511, sendo 8.314 em Belo Horizonte.

            Quanto à Região Sul, entre janeiro e novembro de 2007 foram notificados 50.656 casos de dengue e o estado do Paraná confirmou nove casos de Febre Hemorrágica, com cinco óbitos. Em percentuais, essa foi a região que apresentou o maior aumento no número de casos comparando com o mesmo período em 2006, variando 827%. Isso ocorreu em virtude das transmissões ocorridas em vários municípios do estado de Paraná, em especial nas cidades com menos de 100 mil habitantes.

            O estado do Rio Grande do Sul notificou o primeiro caso confirmado de dengue autóctone (confirma a presença de mosquito infectado no estado) com transmissão em abril de 2007. Até novembro foram notificados 1.218 casos de dengue,com a confirmação de 262 casos autóctones, distribuídos nos municípios de Giruá (216), Erechim (31), Três de Maio (11), Horizontina (2) e Tuparendi (2).

Neste mesmo período, o estado do Paraná registrou 48.817 casos, sendo que Maringá notificou 8.356 casos (17%), Foz do Iguaçu 4.630 casos (9%) e Londrina 3.777 casos (8%). Comparando os dados de janeiro a novembro de 2007 do Estado do Paraná com o mesmo período em 2006, observa-se um aumento de 864% no número de casos.

Santa Catarina é o único estado brasileiro que continua sem transmissão autóctone de dengue. Nesse estado foram registrados 621 casos, todos importados, ou seja, não há comprovação da existência de mosquito contaminado ali.

MAIS DE UM MILHÃO E MEIO DE TRABALHADORES AINDA NÃO SACARAM O PIS

O pagamento do PIS, correspondente a um salário mínimo, está disponível até 30 de junho de 2008. Neste exercício (2007) ocorre o maior pagamento da história dos benefícios: serão liberados cerca de 11,91 milhões de Abonos Salariais, 21% a mais do que no exercício passado. Desse total de abonos identificados, ainda falta pagar 1,52 milhão, correspondentes a cerca de R$ 671 milhões.

Antes de ir aos locais de atendimento, é importante o trabalhador verificar primeiro se recebeu ou não os benefícios antecipadamente, por meio de crédito em conta. Para se certificar, basta olhar os extratos bancários de julho e novembro de 2007 e, também, os contracheques dos salários de julho, agosto ou setembro deste ano.  

Para os trabalhadores que não receberam os benefícios pelo crédito em conta ou no contracheque, o Abono pode ser retirado com o Cartão do Cidadão e senha nas máquinas de auto-atendimento, casas lotéricas e CAIXA Aqui, inclusive em fins de semana. Quem não tem o Cartão do Cidadão deve procurar uma agência da CAIXA e levar documentos de identidade e comprovante de inscrição no PIS.

Até hoje (12/12), a CAIXA registrou 87,22% de abonos pagos.

Sete realiza Concurso de Presépio
O Governo do Estado – GEA por meio com a Secretaria de Trabalho e Empreendedorismo – Sete, esta realizando o Concurso de Presépio Natalino, onde busca valorizar o artesanato amapaense e popularizar a criatividade dos artesãos.

 

As inscrições para o Concurso serão realizadas no período de 05 a 14 de dezembro nos horários de 09 as 11 e das 14 às 17 horas, na Casa do Artesão.

 

E no dia 20 de dezembro a partir das 16 horas será realizado o julgamento das peças onde os critérios para avaliação serão originalidade, criatividade e acabamento, e às 18 horas será realizada a cerimônia de Premiação aos vencedores do concurso.

 

A premiação para o 1º lugar será de R$ 1.000,00 (um mil); para o 2º lugar R$ 500,00 (quinhentos) e para o 3º lugar R$ 300,00 (trezentos). As peças vencedoras ficarão expostas no período de 20 a 27 de dezembro na Casa do Artesão.

 

De acordo com Danniela Ramos, Gerente do Núcleo de Artesanato, "o concurso visa divulgar o artesanato amapaense e valorizar a atividade bem como popularizar a criatividade que se expressa através da habilidade e da eficácia das mãos de nossos artesãos", concluiu Danniela.

AL aprecia voto de pesar a família do governador Ottomar Pinto

Em decorrência da pauta dos trabalhos de ontem, constar apenas uma matéria, regimentalmente os parlamentares não puderam votar os pedidos de votos de pesar solicitados pelos deputados Jorge Amanajás (PSDB), Dalto Martins (PMDB) e Camilo Capiberibe (PSB). Todos serão apreciados na sessão de hoje (13).

 

O deputado Jorge Amanajás, solicitou voto de pesar à família do governador de Roraima, Ottomar de Souza Pinto, que morreu na última terça-feira (11), no Instituto do Coração, em Brasília. “O governador Ottomar Pinto, que também era tucano, ajudou a construir parte do desenvolvimento da Amazônia e do Estado de Roraima”, frisou o presidente.

 

O presidente, destacou a luta de Ottomar Pinto em defesa das questões importantes para o Estado de Roraima. Ele afirmou que o governador deixa como legado principal de sua trajetória, como homem público e governador de Roraima por quatro vezes, o exemplo de lealdade, trabalho e dedicação e que em mais de trinta anos, Ottomar sempre colocou como ponto principal, seu desejo de desenvolver Roraima, desde sua transformação em Estado.

 

O governador Ottomar de Souza Pinto tinha 77 anos, sofria de problemas cardíacos e era diabético. Recentemente, ele se submeteu a uma cirurgia de revascularização no hospital Albert Einstein, em São Paulo, por conta da obstrução de uma artéria da perna esquerda. Ottomar foi governador de Roraima por quatro vezes. Além disse foi deputado federal constituinte e prefeito de Boa Vista.

 

Atendendo solicitação do deputado Dalto Martins, será apreciado hoje voto de pesar a família do empresário Moisés Zagury, que faleceu no Rio de Janeiro. “Em nome também dos membros da Acia - Associação Comercial do Amapá, faço o voto a uma pessoa que dignificou seu nome no desenvolvimento do Estado do Amapá”, comentou.

 

O deputado Isaac Alcolumbre (DEM), lembrou que a empresa de Moisés Zagury, foi a primeira a ser cadastrada na Junta Comercial do Estado, com o número 0001.

 

Já o deputado Camilo Capiberibe (PSB), registrou a morte do técnico da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, Amarildo Geraldo Formetinni, vitima de acidente de trânsito ocorrido na BR – 210 no Estado do Pará, juntamente com dois funcionários das Organizações Rômulo Maiorana (ORM), TV Liberal, quando investigavam denuncias de exploração sexual infantil.

 

“Formetinni que esteve participando de uma audiência pública na Assembléia Legislativa, no primeiro semestre deste ano, era um voluntário na luta contra a exploração sexual das crianças brasileiras. Por isso solicito voto de pesar a família”, comentou.

Feira Amapá Empreendedor começa amanhã, 14

Está marcada para os dias 14, 15 e 16 deste mês, no complexo da Casa do Artesão, em frente à Praça Beira Rio, a realização da I Feira do Programa Amapá Empreendedor. O projeto é do Governo do Amapá e vai reunir mais de 250 empreendedores que receberam financiamento do Fundmicro, de 2005 à 2007.

A Feira do Empreendedor ocorrerá das 14 às 23 horas, com exposição e vendas de peças e produtos adquiridos pelos empreendedores financiados pelo Governo do Estado.

O Governo do Estado vai aproveitar para divulgar alguns dos projetos financiados pela Secretaria de Estado do Trabalho e Empreendedorismo (Sete). Entre os projetos destacam-se: Açaí da Amazônia, de Laranjal de Jarí e Jovem Empreendedor. Além das empresas Coopervest (Produção de Vestuário) e Artesanato em Cerâmica, da cidade de Mazagão Velho.

Durante a I Feira do Programa Amapá Empreendedor, haverá desfile de modas, artesanato e shows artísticos com músicos que também receberam financiamentos do Fundmicro. Na ocasião, o Governo do Estado vai fazer a entrega de cheques à 109 empreendedores.

Edinoelson Trindade, Coordenador de Empreendedorismo da Sete, ressaltou que de 2005 para cá, o Governo do Amapá liberou mais de R$ 11 milhões em financiamentos, beneficiando mais de 8, 5 mil empreendedores.

Apagão no centro

A Eletronorte informa que os desligamentos de energia elétrica ocorridos na manhã de hoje, 13, no centro comercial e bairros atendidos pela Subestação Macapá I, em diferentes horários, foram provocados por falhas na saída do alimentador da avenida Padre Júlio, em função das fortes chuvas no período da manhã.

O fornecimento de energia foi normalizado a partir das 11 horas.

Boi-bumbá em livro

Na próxima sexta-feira 14/12, o pesquisador Zé Maria estará realizando o lançamento do livro "O espetáculo do boi-bumbá: folclore, turismo e as múltiplas
alteridades em Parintins".

O lançamento será a partir das 18h30, na Livraria Transamazônica.

Decretada interdição da delegacia de polícia de Laranjal do Jari
Promotoria de Justiça de Laranjal do Jari-AP, representada pelos Promotores de Justiça José Cantuária Barreto e Horácio Luís Bezerra Coutinho, ajuizou Ação Civil Pública com pedido de antecipação de tutela, em desfavor do Estado do Amapá, para a interdição da Delegacia de Polícia Civil da cidade de Laranjal do Jari, devido às precárias condições físicas em que se encontrava, pondo em risco a segurança e a saúde dos policiais e dos presos, além da irregularidade de manter, no mesmo local, tanto adolescentes quanto maiores de
idade, com violação ao Estatuto da Criança e do Adolescente, que impõe a colocação de adolescentes em locais distintos dos destinados a maiores de idade.

A Magistrada da Comarca de Laranjal do Jari, Keila Christine Banha Bastos Utzig, analisou o pedido e concedeu a antecipação de tutela,
determinando a não utilização da atual Delegacia de Polícia de Laranjal do Jari para a custódia de menores, bem como determinou ao Estado do Amapá a construção ou reforma daquela Delegacia, no prazo de 60 dias, sob pena de pagamento de multa diária no valor de R$ 15 mil, e que, enquanto não construída ou reformada a Delegacia,  não utilize para manter presos provisórios, por tempo superior a 48 horas, devendo ser feitas transferências ao Instituto de Administração Penitenciária - IAPEN.
MPE vai investigar denúncias de violência em Oiapoque
O Ministério Público Estadual, por meio do Promotor de Justiça da Comarca de Oiapoque, Anderson Batista de Souza, recomendou aos profissionais da área de saúde, educação e demais responsáveis por instituições ligadas ao bem-estar e ensino da comunidade, que denunciem à Promotoria de Oiapoque casos de negligência, agressões ou qualquer tipo de violência ou violação contra os direitos e garantias de crianças e adolescestes.

No dia 20 de novembro, o Promotor de Justiça editou a Recomendação nº. 001/2007, considerando as competências do Ministério Público Estadual, que garantem a melhoria dos serviços públicos, priorizando os direitos e garantias a crianças e adolescentes. “O resultado da Recomendação foi positivo. O aumento de denúncias foi significativo na Promotoria e no Conselho Tutelar local e contamos também com o apoio do CAOP - Centro de Apoio Operacional da Procuradoria de Justiça, que enviou até o município uma psicóloga e uma assistente social para dar assistência às crianças que sofreram algum tipo de abuso”, informou o Promotor.

“Diante dessas denúncias, a Promotoria tomou providências cabíveis e ainda vai exigir da Prefeitura de Oiapoque uma ação mais ativa relacionada ao Programa Sentinela, que é um programa de combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes”, enfatizou Anderson Batista.
Calixto Inhamus retorna a Macapá para ministrar curso de dramaturgia
Companhias de teatro do Estado do Amapá terão a oportunidade de participar da 2ª etapa do Curso de Dramaturgia ministrado pelo ator, diretor, produtor e dramaturgo Calixto de Inhamus, que estará em Macapá de 13 a 18 de dezembro de 2007. 

Calixto de Inhamus é formado em educação artística com habilitação em artes cênicas. Trabalha no meio teatral desde a década de 60 e chegou a ser premiado em 1982 pela produção do Espetáculo Bella Ciao”, de Luiz Alberto de Abreu. A peça recebeu o prêmio de Melhor Espetáculo e Melhor Interprete da Associação Paulista dos Críticos de Arte (Apca) e o Troféu Mambembe de Melhor Produtor. Em 2006 foi vencedor no Festival Nacional de Vídeos – Colatina como Melhor Roteiro do vídeo Quem tem mais unha sobe na parede. Autor de 120 capítulos da novela Mandacaru da extinta Rede Manchete e posteriormente contratado pelo Sistema Brasileiro de Televisão (SBT), para retomar as oficinas de roteiros e tocar novos projetos na área de teledramaturgia.

O Sebrae no Amapá em parceria com a Federação Amapaense de Teatro - Fate e Federação Amapaense de Teatro Amador Fata, contratou o instrutor para ministrar a 2ª etapa do Curso de Dramaturgia, continuidade do trabalho iniciado em setembro com as companhias de teatro amapaenses.    

Segundo o gestor do Núcleo de Economia da Cultura, Maikon Richardson, “Os reflexos do trabalho da 1ª etapa já podem ser vistos nas produções apresentadas nos últimos dois meses. Muitos dos espetáculos apresentados durante o Festival de Teatro do Meio do Mundo, já se preocuparam com seus textos e novas soluções para enredos foram desenvolvidos. As companhias de teatro aos poucos vão se qualificando e ganhando espaço no mercado cultural”.

O Curso de Dramaturgia acontece no período de 13 a 18 deste mês, na sala 2 do Centro de Treinamento do Sebrae no horário de 18 às 22 horas.Cerca de 15 companhias estarão participando das ações.

Artigo do bispo de Macapá

Confessavam os seus pecados

 

Dom Pedro José Conti,

Bispo de Macapá

 A pregação de João Batista, o precursor, não foi agradável. Podemos dizer que foi ameaçadora. Toda árvore que não produzir bom fruto será cortada. E a palha? Se for inútil, será queimada. Somente os bons frutos e o trigo vão ficar. O resto será cortado e queimado. Mas o povo ia ao encontro de João. Eles "confessavam os seus pecados e João os batizava no rio Jordão". Quer dizer que as ameaças de João tiveram um certo sucesso. Não sabemos se foi por medo ou por convicção, pelo menos alguns ficaram tocados pelas palavras de quem "gritava no deserto". Seria o caso de voltar a ameaçar o nosso povo? Não acredito. Até porque o próprio Jesus, apesar de ter também chamado atenção e anunciado castigos, não escolheu o caminho do medo.

Ainda hoje, claro, as ameaças podem funcionar. Sempre terá mãe dizendo ao filho que vai batê-lo, em vez de conversar com ele. Sempre haverá alguém indo à Missa de domingo, só por cumprir uma obrigação, para se sentir seguro de não correr nenhum perigo. A idéia de um Deus que castiga, que atrapalha os nossos planos, que gosta de nos ver sofrer, sempre terá alguns adeptos ou alguns seguidores: profetas zangados de um Deus justiceiro. Sinceramente, é difícil amar um Deus assim, e, mais difícil ainda, acreditar que Ele seja o Amor.

Estou convencido de que Deus Pai não precisa ameaçar ninguém, e nem enviou o seu Filho para amedrontar. Prefiro pensar num Deus que sofre conosco, porque, na realidade, são os caminhos errados que percorremos que nos fazem sofrer. De uma situação injusta, nunca nascerá algo de bom.  Facilmente virá mais ódio e mais desejo de vingança. Da violência nunca virá a paz. De uma guerra nunca surgirá a fraternidade. Para ter paz e fraternidade, tem que acabar com a guerra e a violência!

Por isso Jesus mandou Pedro repor a espada e se ameaçou, com os seus famosos "ais", foi só para lembrar aos ouvintes que estavam no caminho errado. Do mal não pode vir o bem. A não ser que quem pratica o mal entenda o seu erro e aceite corrigir-se. Quem acorria ao deserto e aceitava o batismo de penitência de João, "confessava os seus pecados", quer dizer que se declarava abertamente, ou pelo simples fato de estar ali, reconhecia a necessidade da sua conversão.

Como é difícil mudar de vida. As ameaças dos pais espantam a criança, no entanto fazem rir o adolescente e o jovem. As profecias dos desastres do planeta terra, hoje tão na moda, não conseguem conter o consumo, o desperdício e a poluição. As multas doem, mas não temos certeza de que salvem alguém da morte, quando a adrenalina de uma corrida desenfreada elimina todo medo e prudência. Se o pensamento, ou a lembrança, da prisão surtissem efeito, teríamos vagas nas penitenciárias.

É algo de mais profundo que deve ser mudado e transformado. Infelizmente, ainda acreditamos mais no medo do que no amor; confiamos mais nas armas do que na força do exemplo e da convicção. A brutalidade, a violência e a morte, ainda parecem ser o caminho mais curto e mais fácil para resolver os problemas. Na realidade, nunca resolvem nada, somente silenciam a questão, fecham as bocas, prendem os corações, anestesiam as consciências.

O Natal está chegando. Todos dizem que é a festa da paz, todos dizem que se sentem mais generosos e bondosos nos dias de Natal. Quem dera que esse continuasse a ser o caminho certo para mudar as coisas! O caminho do diálogo e não da agressão. O caminho da honestidade e da justiça e não da corrupção e da desigualdade. Ainda temos alguns dias, entre uma compra e  outra, entre uma festinha e a outra, para reconhecer os nossos pecados, para pedir perdão, para recomeçar de novo, sem medo, sem ameaças, só com a força do bem e da verdade. As únicas armas do Menino Jesus.

Agências de turismo realizam city tour em Mazagão

As agências de viagens do Estado do Amapá organizam para o dia 15 de dezembro, o 1º City Tour para o município de Mazagão Velho. O objetivo será mostrar aos turistas a encenação, a céu aberto, da batalha entre mouros e cristãos da Festa de São Tiago.

As empresas organizadoras do evento são integrantes do Núcleo de Agências Águas do Amazonas e o coordenador é o Sebrae no Amapá, por meio do projeto Receptivo Turístico. Segundo o Empresário Paulo Gurgel, representante da empresa Vitória Turismo, o evento visa apresentar aos turistas e a comunidade detalhes da festa religiosa. “As agências estarão realizando a venda de pacote ao preço de R$ 90, incluindo transporte rodoviário com ar condicionado, guia turístico, serviço de bordo na travessia do rio, visita nos pontos turísticos de Mazagão Velho, almoço, encenação da batalha e lanche”, informa.

Cerca de dez agências estão participando do evento. Paulo Gurgel espera que cerca de 300 pessoas participem do city tour. “Este projeto tem seu lançamento no dia 15 de dezembro, após esta data as agências estarão realizando o roteiro, freqüentemente, no segundo sábado de cada mês”, conclui. 

“A comunidade de Mazagão aceitou o convite e está de braços abertos para receber os turistas que visitarão o município, pois é uma oportunidade de divulgar a cultura local”, destaca o empresário.

O city tour conta o apoio dos alunos de Turismo, do Centro de Educação Profissional do Amapá (Cepa), Associação Brasileira de Agências de Viagem no Amapá (Abav), Associação Brasileira da Indústria de Hotéis no Amapá (Abih) e da Prefeitura do Município de Mazagão. O roteiro turístico inicia às 9h e o retorno será às 17h30min.

Casa da Amapalidade mostra resultados na 2ª Feira do Empreendedor

Composta por 11 ambientes, a Casa da Amapalidade mostrou, durante a 2ª Feira do Empreendedor, inovação da arte amapaense, por meio dos grafismos Maracá e Cunani, civilizações extintas há mais de 1.600 anos. 

Varanda, sala de estar, sala de jantar, copa, cozinha, área de serviço, corredor com galeria de arte, quarto da menina, de menino e do casal, foram decorados por quinze arquitetos e seis estudantes do curso de arquitetura do Ceap (Centro de Ensino Superior do Amapá) e da Unifap (Universidade Federal do Amapá).

Para a elaboração dos produtos expostos na Casa, foram contratados cinco designers que aplicaram as oficinas e consultorias realizadas para 30 artesãos, 22 artistas visuais e 10 empresas moveleiras. A Casa da Amapalidade levou 14 dias para ser construída e envolveu 70 trabalhadores. 

Foram parceiros da Casa, 26 empresas que disponibilizaram produtos, materiais e mão-de-obra, são eles: Center Kennedy, Tropical Center, Monte Casa e Construção, AD Junior – Esquadrias de Alumínio Alcoa, Espaço Casa, Artemac, Móveis Texeira, Supermercado Favorito, Só Reparos, Tempo de Fazer, Equinócio Movelaria, Açúcar Milla, Cerealista Timbiras, Apimac (Associação dos Apicultores e Meliponicultores de Macapá), Apin (Associação dos Apicultores e Meliponicultores de Porto Grande), Aamap (Associação dos Apicultores e Meliponicultores de Amapá), Hortifrut – Pólo Verde, Magazine Fortaleza, Vidraçaria e Box Xingu, Marmoaria Amazônia, Caranã Garden, Unique Design, Adesivos: Insu Films, Ambienta e Anizart.

A Casa da Amapalidade foi visitada por, aproximadamente, sete mil pessoas e seu custo final foi estimado em R$ 200 mil. No último dia de sua exposição, foram premiados os melhores artistas plásticos, artesãos, moveleiros, além do melhor ambiente da Casa. Para a melhor obra de arte, foi eleita a Tela/Culto, do artista plástico Roque Nascimento Brandão; o melhor artesanato foi a fruteira Curvada Vírgula Cunani, de Celso Valadares Sales; para melhor móvel foi eleito o produto Mesa Curiaú, da empresa Norte Móveis, do empresário Antônio Facundes. Foi premiado como melhor ambiente da Casa o quarto de casal que tinha como responsáveis pelo ambiente as arquitetas, Jeane Eloísa Cruz e Leila Souza Ferrão. 

O objetivo da premiação foi destacar as dependências da casa, trazendo o resgate da cultura amapaense que mistura o regional com o contemporâneo. A votação aconteceu no período de 24 de novembro a 1º dezembro, de duas maneiras, o voto técnico por uma equipe montada pelo Sebrae nacional e o voto popular.

A visitante Andréia Lopes Ribeiro, de 11 anos optou pelo quarto de casal e ganhou uma passagem área Macapá, Fortaleza, Macapá, cedida pela empresa Amazon Voyage.

[ ver mensagens anteriores ]



Meu Perfil
BRASIL, AMAPA, MACAPA, PERPETUO SOCORRO, Homem, de 36 a 45 anos, French, English, Livros, Cinema e vídeo
Outro -
Visitante número: